Chuvas elevam novamente os níveis dos rios e aumentam riscos de deslizamentos no Rio Grande do Sul

Domingo, 12 de maio de 2024

Chuvas elevam novamente os níveis dos rios e aumentam riscos de deslizamentos no Rio Grande do Sul

Serviço Geológico do Brasil monitora os níveis, divulgando os dados na plataforma SACE e em boletins de alerta hidrológico

Foto: Silvio Avila/AFP
Porto Alegre (RS) – As fortes chuvas no Rio Grande do Sul neste fim de semana elevaram os níveis dos rios nas bacias do Caí e Taquari, além de impactarem os rios Jacuí, Sinos, Gravataí e o Lago Guaíba e a Lagoa dos Patos. O cenário é monitorado pelo Serviço Geológico do Brasil (SGB), por meio do Sistema de Alerta Hidrológico e de boletins de alerta com previsões para municípios monitorados.

“As chuvas na sexta-feira (10) foram muito superiores ao previsto e tivemos uma chuva forte no sábado (11). Os rios estão todos subindo e existe a projeção que acelere a elevação dos níveis nas próximas horas em Muçum, Encantado e Estrela. Na Bacia do Rio Caí, a situação também está complicada, com níveis em elevação. Certamente, essa onda de cheias vai chegar ao Guaíba, em Porto Alegre, e provocar um repique nos próximos dias”, explica o superintendente de Porto Alegre, Franco Buffon.

O volume de chuvas acumulado desde o final de abril no Rio Grande do Sul também saturou os solos e, com o retorno de temporais, aumenta a probabilidade de ocorrência de movimentos de massa, como deslizamentos de terra, especialmente na região serrana. O SGB já realizou o mapeamento de áreas de risco em 62 municípios e todos os relatórios estão disponíveis aqui.

Monitoramento dos rios

De acordo com o SGB, nas cidades de Caxias do Sul, São Sebastião do Caí e Montenegro, o Rio Caí voltou a ultrapassar a cota de inundação e deve subir mais nas próximas horas. Antes das chuvas, esses municípios estavam com o rio em processo de descida e com níveis abaixo da cota de alerta. As previsões podem ser acompanhadas aqui.

Na Bacia do Rio Taquari, o rio subiu nas cidades de Jaquirana, Santa Tereza, Muçum, Encantado, Estrela, Bom Retiro do Sul e Taquari. Em Estrela, que já estava com níveis normais – após atingir a máxima histórica de 33,3 m na quinta-feira (2) – o rio subiu mais de 7 metros, entre a noite de sexta-feira (10) e a manhã deste domingo. Atualmente, está na marca de 20 m, acima da cota de inundação (19 m). As previsões podem ser acompanhadas aqui.

A situação também afeta os rios Jacuí, Sinos, Gravataí e o Lago Guaíba e a Lagoa dos Patos, que ainda estavam com níveis elevados acima da cota de inundação. Conforme a plataforma SACE do SGB, registraram aumento dos níveis dos rios os municípios: Dona Francisca, Campo Bom, São Leopoldo e Gravataí.

O Lago Guaíba, em Porto Alegre, também apresentou uma leve elevação e chegou a 4,64 m às 12h15 de domingo (12), após ter iniciado um lento processo de descida. No sul do estado, os níveis também seguem subindo nas cidades de Arambaré, São Lourenço do Sul, Pelotas e Rio Grande.

Acompanhe o monitoramento dos municípios

Bacia do Rio Uruguai

Na região oeste do estado, na Bacia do Rio Uruguai, os municípios de São Borja, Itaqui e Manoel Viana, estão acima da cota de inundação, mas em processo de declínio. Em Uruguaiana, o nível também está elevado, acima da cota de inundação, com previsão de estabilização e lento declínio.

Acompanhe aqui o último boletim de alerta hidrológico da Bacia do Rio Uruguai


Apoio técnico do SGB contribui para enfrentamento ao desastre no Rio Grande do Sul

Desde a última sexta-feira (26), o SGB intensificou o monitoramento dos rios da região para dar suporte às ações de resposta da União, do estado e dos municípios. Os pesquisadores da instituição têm atuado continuamente, em esquema de plantão, na operação dos Sistemas de Alerta Hidrológico das bacias dos rios Caí, Taquari e Uruguai.

Para ampliar a geração de informações relevantes que contribuam para reduzir os impactos das inundações, o SGB passou também a atuar no monitoramento e avaliação da situação no Guaíba, além de disponibilizar dados referentes a estações da Lagoa dos Patos.

Todas as informações são disponibilizadas ao longo do dia, na plataforma SACE, e compartilhadas com órgãos de proteção e defesa civil e outras entidades relacionadas ao tema. Os dados e projeções também são apresentados em salas de crise promovidas em níveis estadual e federal.

O SGB também tem dado apoio às outras demandas apresentadas. Na última semana, a pedido do Conselho Regional de Educação Física da 2ª Região, foram emprestados coletes salva-vidas, remos e barcos para servir de apoio às ações das defesas civis estadual e municipal no resgate de vítimas.

Confira outros produtos que apoiam a prevenção de desastres na região:

>>Sistema de Alerta Hidrológico;

>>Manchas de Inundação;

>>Mapeamento de áreas de risco;

>>Análise de Frequência de Cotas e Vazões dos Sistemas de Alerta Hidrológico Operados pelo SGB;

>>Chuvas Intensas e Equações IDF;

>>Ciclone Extratropical do RS em Junho de 2023;


Leia mais notícias do Serviço Geológico do Brasil:

>>Estudo apoiará ações de enfrentamento e resposta a desastres em Porto Alegre (RS)

>>Plataforma de colaboração global apoia com imagens de satélites ações no Rio Grande do Sul

>>Cheia extraordinária no Rio Grande do Sul pode afetar outros países

Núcleo de Comunicação
Serviço Geológico do Brasil
Ministério de Minas e Energia
Governo Federal
imprensa@sgb.gov.br
  • Imprimir